Resenha: O Oceano no Fim do Caminho - Neil Gaiman

domingo, 14 de maio de 2017
Foi há quarenta anos, agora ele lembra muito bem. Quando os tempos ficaram difíceis e os pais decidiram que o quarto do alto da escada, que antes era dele, passaria a receber hóspedes. Ele só tinha sete anos. Um dos inquilinos foi o minerador de opala. O homem que certa noite roubou o carro da família e, ali dentro, parado num caminho deserto, cometeu suicídio. O homem cujo ato desesperado despertou forças que jamais deveriam ter sido perturbadas. Forças que não são deste mundo. Um horror primordial, sem controle, que foi libertado e passou a tomar os sonhos e a realidade das pessoas, inclusive os do menino. Ele sabia que os adultos não conseguiriam — e não deveriam — compreender os eventos que se desdobravam tão perto de casa. Sua família, ingenuamente envolvida e usada na batalha, estava em perigo, e somente o menino era capaz de perceber isso. A responsabilidade inescapável de defender seus entes queridos fez com que ele recorresse à única salvação possível: as três mulheres que moravam no fim do caminho. O lugar onde ele viu seu primeiro oceano.


                    
                    ❤ Autor: Neil Gaiman  ❤ Páginas: 208     Editora: Intrínseca

Hello leitores!

Sei que estou muito atrasada em relação a este livro, afinal o oceano no fim do caminho foi lançando em 2013, lembro que quando criei o blog ninguém falava de outra coisa! Então faz bastante tempo que estou enrolando para ler este livro, iniciei a leitura nesta quinta-feira, sem compromisso e planejamento algum, e me apaixonei perdidamente por Neil Gaiman.

Gaiman vai cuidadosamente abrir uma pequena porta em seu cérebro e levá-lo para um lugar com todas as familiaridades de seus primeiros anos: os monstros que você temia, os lugares mágicos que você viveu, a importância crítica de amizade e aqueles alienígenas, seres estranhos chamados adultos. O livro começa com o narrador, que nunca é nomeado, um homem de meia-idade que retorna á sua cidade natal para o funeral do pai, dirigindo-se para fazenda no final da rua onde sua melhor amiga Lettie, morava. Ele se senta em um banco em frente a um lago (mais conhecido como oceano de Lettie), e memórias começam a inundar sua mente. A primeira lembrança e melancólica, de uma maneira realista... Um garotinho de apenas sete anos, comemora seu aniversário sozinho, pois seu verdadeiro e único amigo são os livros.
E não era mar. Era oceano. O oceano de Lettie Hempstock. Lembrei-me disso, e, ao lembrar disso, me lembrei-me de tudo.
Tudo começou com uma morte, depois de atropelar o pequeno gato que pertencia ao nosso protagonista, um minerador que morava de aluguel em um dos quartos da casa, e encontrado morto no final da rua dentro de um mine branco, próximo a fazenda Hempstock onde residem três mulheres, a menor delas e Lettie, que curiosamente se aproxima do garoto aos poucos, formando uma bela e verdadeira amizade.

A morte do inquilino abriu uma brecha entre este mundo e o outro, portanto... Depois de se aventurar fora dos limites da fazenda enfrentando algo terrível junto de sua melhor amiga, coisas obscuras começam a acontecer, uma entidade maligna pode esta mais próxima do que eles imaginam. 




O oceano no fim do caminho me fez refletir em relação a tudo sobre mim, Neil Gaiman aborda a infância de uma maneira realista, melancolia e triste! Não posso simplesmente dizer que ele estar errado, séria uma grande mentira, mas admito que nunca parei para pensar... Sobre o assunto, quando somos crianças imaginamos um mudo perfeito, criamos, inventamos, perdoamos, e naquele exato momento é realmente incrível, mas quando você se torna adulto e observa tudo de fora você percebe que tudo é um mentira, que brincar sozinho talvez... Aparentava algo bom, mas não passava de uma vida solitária, sem interação e coisas bonitas. Gaiman deixa tudo muito claro, senti vontade de abraçar aquele garoto, brincar, cuidar, ele se contentava com coisas simples, como ficar olhando a chuva, as estrelas, e isso me proporcionou momentos de nostalgia! Aquela amizade sincera e bonita da infância, mas algumas coisas vão sendo tiradas deles é os adultos não percebem, situações que acontecem no campo de visão delas, uma criança que sabe de mais, que vive em um mundo cruel e não tem consentimento disso.

A escrita de Gaiman é linda de todas as formas possíveis, o enredo carrega um tom obscuro, uma fantasia adulta que aborda vários temas, como: traição, o convívio entre pais e filhos, problemas familiares, a morte, a vida, filosofia e no decorrer das páginas você se pergunta, tudo isso é real? E como Alice no país das maravilhas, o leitor fica na duvida entre á realidade ou algo que esta acontecendo apenas na mente do menino. Depois de ler mais de 100 páginas, finalmente percebi que o nome do protagonista não tinha sido mencionado, simplesmente genial essa jogada do autor! E como se ele estivesse abrindo portas para sua imaginação, você imagina o garoto do seu jeito e com um nome que você quiser, só para consta pensei em vários hahahaha, isso também desperta curiosidade no leitor. A leitura e bastante fluída, tive vários momentos de reflexão com frases poéticas de Neil.

Pela primeira vez na vida fiquei tão entretida que me esqueci completamente dos quotes hahaha. Bom vocês puderam notar o quanto amei este livro, provavelmente a maioria já leu! Então recomendo para os atrasados como eu hahaha. A obra tem personagens incríveis, o protagonista evolui bastante no decorrer da história, gostei da forma como autor soube trabalhar a personalidade do garoto, e a mensagem linda que ele transmite. Adorei a família Hampstock, Lettie é simplesmente maravilhosa, corajosa e super inteligente, odiei com todas as minhas forças o pai do menino, p**** o cara é um imbecil. Enfim já chega né? Espero ter convencido vocês.


Ingrid Micthell
Escorpiana, 23 anos, apaixonada por livros e uma boa musica, um desejo? Inverno para uma vida inteira! Sonho em ser publicitaria, criei o blog com intenção de levar a todos minha experiências nos muitos personagem e historias que me transforma em cada livro.

10 comentários:

  1. Sou louca pra ler esse livro, mas ele está ha séculos na minha lista! Espero ainda conseguir ler esse ano haha

    xox
    Próxima Primavera

    ResponderExcluir
  2. Oi, Ingrid!
    Não li esse livro aahhahahahaah Mas conheço gente que super me indica assim como aqueles que dizem pra eu passar longe.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  3. Oi Ingrid, sua linda, tudo bem?
    Vou levantar o dedo, eu sou uma atrasada também, risos.. Ainda não li o livro, e vou dizer que não se tenho ele na minha estante, teria que procurar. Me identifiquei com esse garotinho quando disse que ele ficava olhando para as estrelas, eu tenho lembranças da minha infância fazendo o mesmo, sempre fui muito sonhadora desde pequena. Estou com coração apertado aqui por ele, não sei o que irão tirar dele, e se o farão quando ele ainda for criança. Mas é um pecado fazerem isso. As crianças merecem ter sua inocência e infância preservadas até o máximo que pudermos garantir. Ser adulto é muito difícil. Acho que vou me emocionar com essa história. Você me deixou super empolgada para ler. Adorei sua resenha!!!!
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oi Ingrid, tudo bem ?
    Acredita que eu ainda não li esse livro, mas ele é super bem indicado.
    Adoro a história dele e a resenha dele ficou ótima.
    Parabéns pelo o blog.

    Beijos :***

    Literatura Por Amor

    ResponderExcluir
  5. Oie
    Lembro de ter lido este livro em seguida do lançamento, mas não foi uma leitura arrebatadora, não sei se não era o momento.

    Beijinhos
    http://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Oi, Ingrid!
    Todo mundo fala que é só ler o Gaiman que você vai se apaixonar.
    Infelizmente não passei por isso ainda.
    :(
    Não li nada do autor até agora.
    Mas O Oceano No Fim do Caminho é um dos mais elogiados, né?
    Estou muito curiosa, ainda mais que o livro até te fez esquecer dos quotes, hahaha.
    Gostei dessa premissa de infância, dos nossos monstros.

    Beijoooos

    www.casosacasoselivros.com
    www.livrosdateca.com

    ResponderExcluir
  7. Oi, Ingrid. Não lembro de já ter lido algum livro do Neil mas sei que muitas pessoas simplesmente amam os livros dele. Este eu ainda não li, mas gostei muito da capa e desse sentimento de nostalgia que você viveu, até porque amo quando os livros conseguem me fazer sentir isso. Amei sua resenha!
    Beijo, Leitora Encantada

    ResponderExcluir
  8. Olá, Ingrid.
    Que bom que gostou tanto do livro e do autor. Eu já li três livros dele e infelizmente acabei não gostando de nenhum. Então acho que não lerie esse hehe.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  9. Hey, Ingrid sua linda!
    Você e suas resenhas encantadoras! haha. Eu sou mais uma das atrasadas que não leu esse livro. Mas confesso, que não tinha a menor intenção de lê-lo, até sua resenha... Eu sempre tive medo dessa capa e o que algumas pessoas me contaram, me deixou bem confortável em não ler. Mas agora que você amou tanto e fez essa resenha tão apaixonada e empolgada, fiquei realmente curiosa! Gente, esquecer os quotes por se perder na leitura? Não é pouca coisa não! O livro deve ser incrível!! haha. Acho que vou dar uma chance!! *-*
    Mil beijokas - Entre um Livro e Outro

    ResponderExcluir
  10. Olá, Ingrid.
    Eu tenho muita vontade de ler "O oceano no fim do caminho" porque gosto muito do Neil Gaiman. Quero ler desde quando foi lançado, mas ainda não tive oportunidade.
    Me identifiquei bastante com o menino, pois também gosto de contemplar a natureza.
    E essa capa? Acho ela linda!!

    Abraço!
    http://tudoonlinevirtual.blogspot.com/

    ResponderExcluir

 
© Blog Resenha Atual - janeiro/2016. Todos os direitos reservados.
Criado por: Maidy Lacerda Tecnologia do Blogger.
imagem-logo